Missão Eu Estou Vivo - Bem vindo

Missão Eu Estou Vivo   


 


Estejamos em peregrinação de amor e esperança :  Nas igrejas, nos hospitais,
nas escolas, nas famílias, nas comunidades religiosas.  Bem vindo !


Histórico      Depois do 11 de Janeiro de 1996, os missionários de (20) nacionalidades estão em missão para oferecer humildemente a todos aqueles que recebem esta Cruz, a possibilidade de fazerem uma experiência de conversão e de encontro com o Ressuscitado.

     É ... A visita às casas duma Cruz missionária que tem em baixo a inscrição «Eu estou vivo». A origem desta iniciativa foi fruto duma experiência espiritual vivida por uma senhora, da diocese de Montréal, da paróquia de Santa Teresinha do Menino Jesus.

     Além do nosso país (o Canadá), vinte e um outros países acolheram a cruz peregrina: Polónia, Rússia, Haiti, Venezuela, Itália, França, Ilha Maurícia, Líbano, Coreia do Sul, Estados Unidos, Ucrânia, Suíça, Lituânia, Kasaquistão, África, Costa Rica, Paquistão, Japão, Espanha, Turquia e Portugal. Mais de cem cruzes circulam neste momento em tantos lugares onde "Nosso Senhor Jesus Cristo" visita as Suas ovelhas, as cuida, as consola, as cura e, de novo, dá-lhes coragem e esperança.

Testemunho de YVONNE-LUCIE

     Ao deixar a FRANÇA, já faz alguns anos, os meus amigos ofereceram-me, como lembrança, uma cruz. Que ideia, pensei eu. O tempo passou, com as sua graças e as suas cruzes.

     Em 1996, o Senhor segredou-me : «COMPRA UMA CRUZ». SIM, mas qual cruz ? Eu perguntava-me, porquê? Eu consultei o meu director espiritual, o padre A. Dupas s.j., um jesuita. Ele disse-me: "Fica à escuta ... Deus fala-te".

     Finalmente, eu encontro-me num estabelecimento. Atravessando a porta vidrada, eu vejo, de longe, sobre a parede do fundo, muitas cruzes. Eu sou projectada em direcção da parede. Eu tiro um crucifixo da parede. Eu sei que é aquele. Uma voz interior diz-me : "COMPRA UMA OUTRA CRUZ. EU QUERO ENTRAR NAS FAMÍLIAS."

     Pedindo ao vendedor, ele diz-me : A senhora tem sorte, o barco chega de Espanha daqui a dois meses. Eles enviam-nos as cruzes, uma vez por ano, é melhor encomendar duas, para ter a certeza de receber uma. cruze

     Por conseguinte, eu fiz benzer a minha cruz, pelo padre Dupas,s.j..

     Uma manhã, tendo a cruz na mão, eu verifico que não tem a chaga do lado. É curioso um tal esquecimento. É simples : «EU VOU DESENHAR UMA CHAGA». Súbitamente, eu ouço estas palavras : « EU ESTOU VIVO ». Durante várias horas, ELE agonizava, abencoava os seus algozes e nos resgatava a todos.

     As outras duas cruzes chegam. Uma pessoa fez-me três sacolas para as minhas cruzes. Eu sei que as palavras de JESUS : « EU ESTOU VIVO » deviam ser gravadas sobre as sacolas.

     No Sábado, 4 de JANEIRO de 1997, eu decido ir a um estabelecimento de gravar, ao centro comercial da ROCKLAND.

     De repente, encontro-me com o telefone na mão, pedindo à minha amiga LISE, para ir comigo. Eu pergunto-me , porquê a minha chamada, porque eu podia muito bem ir sózinha.

     Eu apanho as duas sacolas das cruzes não benzidas. Eu entro no meu quarto, para pegar na sacola da cruz benzida. Ao aproximar-me, tive a impressão de que não devia tocar-lhe. Depois, eu levo a cruz para o salão e pû-la sobre a mesa.

     Apercebo-me que o CRISTO INCHA e que ELE tem sangue na CABEÇA e nas MÃOS. Onde eu queria desenhar uma CHAGA, uma grande gota DE ÓLEO, sai entre as Suas costelas.

     Com o dedo mendinho da mão esquerda, eu acaricío a mão direita do CRISTO. Há SANGUE, na ponta do meu dedo. Eu não posso descrever o efeito que isso possa fazer. Eu vejo-me verdadeiramente no GÓLGOTA. Eu senti-me perturbada, com um medo sagrado e terrível.

     Eu chorei e disse : « SENHOR, TU SANGRAS, TU SANGRAS. » De joelhos, com o dedo no ar, os meus olhos fixos no sangue, eu lembro-me de dar a volta ao meu apartamento, depois, eu voltei para a cruz, para cair de joelhos, chorando.

     Neste momento, LISE chega. Ela verifica o que se passou e cai de joelhos. DURANTE A ORAÇÃO, O SANGUE, NA PONTA DO MEU DEDO, DESAPARECE NA MINHA CARNE. Lise e eu, com o óleo, fizemos as duas, uma CRUZ na testa.

**********************************

     No sábado, 11 de JANEIRO de 1997, uma missa de consagração das CRUZES santas, foi celebrada pelo padre AMEDEE DUPAS, s.j.. Nós estava-mos já reunidas, doze pessoas.

     No dia 23 de Agosto de 2001, foi a primeira reunião.

     Actualmente, no primeiro de Maio de 2006, as nossas cruzes da missão : « EU ESTOU VIVO » são veneradas em 23 países.